SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA

EXEMPLO 2

15/10/08

Diagnóstico Situacional: portadora de CA de mama...foi submetida à cirurgia - mastectomia radical de mama direita... faz quimioterapia.... apresenta trombose venosa em MSD com hemiplegia Neste membro.

Diagnóstico de Natureza: Auto Imagem, Auto Estima, Integridade Cutâneo Mucosa, Aceitação e Cuidado Corporal

Diagnóstico de Enfermagem: MOBILIDADE FÍSICA PREJUDICADA

DEFINIÇÃO

             Estado em que um indivíduo apresenta, ou está em ris­co de apresentar, limitação do movimento físico, mas não está imóvel.

CARACTERÍSTICAS DEFINIDORAS (Levin et al., 1989)

 Maiores (80-100%)

Capacidade comprometida de mover-se intencionalmente no ambiente (p. ex.,deambulação)

Limitação na amplitude de movimentos

Menores (50-80%)

Restrição imposta de movimentos

FATORES RELACIONADOS

Fisiopatológicos

Déficits sensoriais

RESULTADOS ESPERADOS

            O indivíduo deverá relatar um aumento na força e na resistência do(s) membro(s).

Indicadores:

  Demonstrar o uso dos equipamentos adaptativos para aumentar a mobilidade.

  Usar medidas de segurança para minimizar o risco para lesão.

  Descrever justificativa para as intervenções.

  Demonstrar medidas para aumentar a mobilidade.

INTERVENÇÕES GERAIS

            Consultar Síndrome do Desuso para intervenções na prevenção das complicações da imobilidade.

Ensinar a realizar exercícios de amplitude de movimentos ativos nos membros não-afetados, no mínimo 4 vezes por dia.

Realizar exercícios de amplitude de movimentos passivos nos membros afetados.

Realizar lentamente.

Apoiar a extremidade acima e abaixo da articulação.

Gradualmente, progredir da amplitude de movimento ativo para as atividades funcionais.

Posicionar em alinhamento para prevenir complicações.

Usar um apoio para os pés.

Evitar períodos prolongados sentado ou deitado na mesma posição.

Mudar a posição da articulação do ombro a cada 2 a 4 horas.

Usar um travesseiro pequeno ou nenhum, na posição de Fowler.

Apoiar a mão e o pulso em alinhamento natural.

Providenciar a mobilização progressiva*

Auxiliar a pessoa, lentamente, a ficar na posição sentada.

Permitir que a pessoa balance as pernas ao lado da cama por alguns minutos antes de levantar.

Progredir para a deambulação, com ou sem equipamentos auxiliares.

Encorajar a deambulação em caminhadas curtas e freqüentes (ao menos 3 vezes por dia)

com auxílio, se instável.

Aumentar a duração da caminhada, progressivamente, a cada dia.

Ensinar as precauções de segurança ao indivíduo.

Proteger as áreas de sensibilidade diminuída dos extremos de calor e de frio.

Para a percepção diminuída das extremidades inferiores (após acidente vascular encefálico), ensinar o indivíduo a verificar onde o membro está colocado, ao trocar de posição, ou ao passar por vãos de portas; verificar se ambos os sapatos estão amarrados, se a perna afetada está vestida com as calças, se as roupas não estão arrastando.

Encorajar o uso do braço afetado, quando possível.

Encorajar a pessoa a usar o braço afetado nas atividades de autocuidado (p. ex., alimentar-se, vestir-se, escovar o cabelo).

Instruir a pessoa a usar o braço não-afetado para exercitar o afetado.

Fazer com que a pessoa demonstre:

Exercícios de fortalecimento

Exercícios de amplitude de movimentos

Precauções de segurança

Avaliação do dia 06/11/08

            Quadro clínico  o mesmo, MSD c/ grande edema cacifo ++++, ferida com presença de fibrina, diz estar mais animada, “esqueci um pouco a morte da minha irmã”, apresenta-se mais sorridente, está otimista na sua recuperação e tratamento.

Avaliação do dia 14/11/08

            Quadro clinico com evolução, MSD com edema cacifo +++ diminuído, apresenta sorridente, animada, comunicativa, bom sono e repouso sem dor em MSD.

Avaliação do dia 20/1108

            Paciente chegou de um passeio deambulando sem auxilio, MSD com edema de cacifo +++

www.000webhost.com